domingo, 6 de setembro de 2009

DOS ANTIGOS II

RESPEITO

respeitem meus poucos cabelos brancos
são neles que eu conto o tempo

respeitem meu compasso ralentado
os meus dias não duram o mesmo que os teus

respeitem a minha voz
ela é a única que me cala por dentro

respeitem a marca d meu sorriso
e o desenho do meu choro
talhados no rosto antigo
cada riso anunciou um grito
e cada lagrima germinou meu solo

Respeitem meu mal-estar
sou prisioneira dele, não convidada

Dês-respeitem meus versos
e me provem se há outro modo de vida

Um comentário:

  1. e respeitem januario, os oito baixos do meu pai

    ResponderExcluir